Boletim 782 - Porque tive vergonha de pedir ao rei exército | Primeira Igreja Presbiteriana de Porto Velho

Boletim 782 - Porque tive vergonha de pedir ao rei exército

Publicado em: 01/05/2017 15:56:04

Porque tive vergonha de pedir ao rei exército e cavaleiros para nos defenderem do inimigo no caminho, porquanto já lhe havíamos dito: A boa mão do nosso Deus é sobre todos os que o buscam, para o bem deles; mas a sua força e a sua ira, contra todos os que o abandonam. (Esdras 8.22)

 

Um regimento armado teria sido desejável para os peregrinos, mas uma timidez santa não permitiu que Esdras buscasse um. Ele temeu que o rei pagão pensasse ser hipócrita sua confissão de fé; ou que ele imaginasse não ser o Deus de Israel capaz de preservar seus próprios adoradores. Esdras não poderia depender de braços de carne em um assunto que tão evidentemente pertencia a Deus. Por isso, a caravana seguiu viagem sem qualquer proteção visível, guardada por Aquele que é a espada e o escudo de seu povo. É motivo de receio que poucos crentes sintam este zelo santo para com seu Deus. Mesmo aqueles que, em determinada medida, andam pela fé, ocasionalmente, mancham o resplendor de sua vida por anelarem a ajuda do homem. É uma atitude bendita permanecer firme na Rocha dos Séculos, sem contrafortes, sustentado apenas pelo Senhor. Algum crente procuraria doações do Estado para sua igreja, se lembrasse que o Senhor é desonrado por esta atitude? O Senhor não pode suprir as necessidades de sua própria causa? Correríamos apressadamente aos amigos e parentes, em busca de auxílio, se lembrássemos que o Senhor é magnificado em confiarmos implícita e unicamente em seu braço? Ó minha alma, espera somente em Deus. Talvez alguém diga: “Mas, não devemos usar quaisquer outras fontes?” Certamente. No entanto, o nosso erro raramente está em negligenciarmos essas fontes. Com maior frequência, nosso erro surge de crermos ingenuamente nesses recursos, em vez de crermos em Deus. Poucos vão longe em negligenciar o braço da criatura, mas muitos pecam grandemente em fazer uso excessivo dele. Aprenda, querido leitor, a glorificar o Senhor não arriscando os demais meios, se, quando os utiliza, desonra o nome do Senhor.

   

Tem alguma pergunta?










Obrigado por visitar o nosso site, ele foi desenvolvido pensando em servir você.