Boletim 797 - Os cedros do Líbano que ele plantou. (Salmos 104.16) | Primeira Igreja Presbiteriana de Porto Velho

Boletim 797 - Os cedros do Líbano que ele plantou. (Salmos 104.16)

Publicado em: 12/08/2017 17:02:36

Os cedros do Líbano constituem um símbolo do crente no fato de que eles devem sua plantação inteiramente ao próprio Senhor. Isto também é verdade no que concerne a todo filho de Deus. Ele não foi plantado por si mesmo, nem pelo homem, e sim por Deus. A misteriosa mão do Espírito de Deus introduziu a semente viva em um coração que Ele mesmo preparou para recebê-la. Todo verdadeiro herdeiro do céu tem o grande Agricultor como aquele que o plantou. Além disso, os cedros do Líbano não dependem dos homens para serem regados. Eles permanecem firmes sobre a sublime rocha, não regados pela habilidade humana; apesar disso, nosso Pai celestial supre a necessidade deles. Isto é o que acontece com o crente que aprendeu a viver pela fé. Ele não depende dos homens, nem mesmo das coisas temporais; pelo contrário, olha tão-somente para o Senhor, seu Deus, à espera do suprimento contínuo. O orvalho do céu é a sua porção, e o Deus do céu é a sua fonte. Os cedros nada devem ao homem pela sua preservação do vento tempestuoso e do temporal. São árvores de Deus, protegidas e preservadas apenas por Ele. Acontece o mesmo com o crente; ele não é uma planta de estufa, abrigada da tentação, mas permanece firme mesmo na posição mais exposta. Ele não tem qualquer abrigo ou proteção, exceto as imensas asas do Deus eterno, que sempre cobre os cedros que Ele mesmo plantou.

Assim como os cedros, os crentes estão cheios de seiva, possuindo vitalidade suficiente para se manterem sempre verdes, inclusive durante a neve do inverno. Finalmente, a condição majestosa e florescente dos cedros se manifesta tão somente para o louvor da glória de Deus. O próprio Senhor tem sido tudo para os cedros. Por isso, Davi apresenta, de modo encantador, está verdade em um dos salmos: “Louvai ao SENHOR … árvores frutíferas e todos os cedros” (Salmos 148.7,9). No crente, nada existe que possa magnificar o homem. O crente é plantado, nutrido e protegido pelas mãos do próprio Senhor. A Ele seja dada toda a glória.

 

Tem alguma pergunta?










Obrigado por visitar o nosso site, ele foi desenvolvido pensando em servir você.